“Há uma tendência de empresas fraudadoras se estabelecer em Barra do Choça”. Diz delegado da PF

O Delegado da Polícia Federal de Vitória da Conquista, Rodrigo Kolbe, disse que vai acionar o Ministério Público da Bahia para investigar uma suspeita de fraudes na liberação de alvarás para empresas em Barra do Choça . O delegado disse que o que chamou a atenção durante as investigações, foi a facilidade de empresas fantasmas se instalarem no município.

“Há uma grande tendência dessas empresas fraudadoras de se estabelecer em Barra do Choça. É uma característica que a gente verificou nesta operação. Por isso, vamos oficiar o Ministério Público da região para que verifique como a prefeitura tem liberado esse alvarás de funcionamento dessas empresas. Porque elas não exitem. No mesmo lugar que existia três, existia uma, e depois não existem mais nenhuma”, informou.

Segundo o delegado, em uma sede apontada como sendo de uma cooperativa investigada, na verdade funcionava uma empresa de internet. Ainda segundo informações de Rodrigo Kolbe, o dono da empresa de internet, disse que recebia o pagamento do aluguel do ponto em troca de aceitar que o mesmo endereço fosse da cooperativa, o que incluía receber correspondências.

Além de Barra do Choça, a operação envolveu outras cidades baianas, como Cândido Sales, Condeúba, Encruzilhada, Ribeirão do Largo, Gandu, Itambé, Jequié, Piripá, Vitória da Conquista, Tanhaçu, Ipirá, Salvador, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Formosa do Rio Preto. Além de Mata Verde em Minas Gerais.

Foram presos na operação: ex-secretários, ex-vereadores, ex-presidentes de Câmara de Vereadores, ex-assessores de vereadores e servidores públicos. O delegado ainda afirmou que nenhum atual prefeito está sendo investigado na Operação Lateronis.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: